Rádio Legal

Novas Reflexões e relaxamento

Postado há 5 meses

Por Administrador

Novas Reflexões e relaxamento

Muitas vezes eu estou sob tensão; eu observo isso no trânsito, observo assistindo um programa de televisão, observo conversando com as pessoas

Muitas vezes durante o dia observo em mim esse estado de tensão; muitas vezes eu vejo a minha intolerância com relação a assuntos que me não me parecem agradáveis

A maior parte do dia eu estou sob tensão e penso que tensão é algo produzido fora de mim, que tensão é alguma coisa que entra em mim, vem de fora pra dentro

Penso que tensão é alguma coisa que você produz em mim, o ambiente produz em mim; não que eu mesmo produzo

Vejo entretanto que tensão excessiva é na verdade um recado, um recado silencioso do meu corpo apelando para que eu fique mais receptivo, mais permissivo, para que eu deixe acontecer e relaxe para que eu relaxe

Relaxar significa estar em sintonia com o ritmo universal; relaxar é sintonizar com a vida universal; o tônus muscular se reequilibra, todas as funções do organismo se reequilibram

A muito tempo eu não sei o que significa estar relaxado, estar sem tensão; a muito tempo não sei apreciar a vida sem tensão

Tensão, eu penso, é produzida por ofenças, por decepções e quase sempre eu penso que é algo que depende dos outros e é por isso que na maior parte do dia a dia eu tenho vivido sob tensão

Não aprendi a relaxar; ainda não compreendi que tensão é realmente um apelo, um apelo do meu corpo para que eu permita que a vida flua através dele

Meu corpo me pede que eu volte a sentir o tato, o olfato, o paladar, que eu volte a ouvir a vida, os sons da vida; que eu reaprenda a sentir, a perceber a carência de uma flor, a carência de um pedaço de pão, de uma pedra, de uma fruta, a carência dos pés no chão

Que eu aprenda a sentir outra vez o cheiro do orvalho, da chuva entrando na terra, das gotas escorrendo pelo meu rosto, a ternura de um rosto

Todos esses apelos eu não tenho podido sentir; não tenho podido entender que eu tenha vivido sob tensão e sob tensão tenho esquecido do maior de todos os instrumentos ao meu dispor, tenho esquecido do meu corpo;

meu corpo é o meu grande instrumento para viver; para sentir o paraiso que é este mundo, este maravilhoso mundo de Deus

E somente através do meu corpo, através da minha percepção do meu corpo posso ter consciência, posso ter a possibilidade de sentir este mundo

Realmente tenho esquecido do meu corpo; ele está sempre tenso, resultado dos pensamentos que alimento, resultado dos desejos que alimento, fruto de todas as coisas que desejo ter, das minhas ambições, frutos de todas as perspectivas que projeto em minha vida; resultado das minhas decepções

Preciso reencontrar o meu corpo, abituar a fechar os olhos e ver a vida; a vida que está em meu corpo, a alegria de estar no corpo

Preciso deixar que as palavras se vão e ter a consciência de como eu me sinto; não como eu penso que me sinto, o quão eu gostaria de sentir-me; mas os meus sentimentos, as sensações deste momento e como fluem essas sensações

Transfiro essa atenção para os meus pés e sem movelos procuro tornar-me consciente do chão sobre o qual repousam os meus pés

Eu sinto o chão, o solo; madeira, cimento, terra, grama, seja la o que for eu procuro estar consciente de que os meus pés estão sobre o chão; tocando o chão

Permito durante alguns segundos dessa experiência de sentir Não penso no chão; não penso nos pés, simplesmente permito-me sentir os pés no chão; o contato dos pés no chão, a delícia desse contato dos pés com o chão

Meus pés; um dos milagres da vida; cada um dos dedos; sinto agora os tornozelos, a barriga das pernas, os joelhos, sinto tudo isto apoiado no chão

Transfiro agora minha atenção para a cadeira que sustenta meu corpo; sinto o contato da cadeira onde estou sentado; sinto o relaxamento das nádegas, sinto meu estômago, as costas, o encosto da cadeira; sinto os meus ombros, os braços, os pulsos, as mãos, cada um dos dedos das mãos; sinto o pescoço, os lábios, o nariz, os olhos, o topo da testa, o couro cabeludo, todo o meu corpo

Sinto a minha respiração, todos os sons do aposento; ouço os sons que vem de fora do aposento e procuro sentir como me sinto exatamente agora

Com os olhos fechados, procuro sentir a atualidade deste momento; todas as coisas que tocam o meu corpo; percebo este contato; sinto a beleza deste contato; dos meus pés nochão, das nádegas sobre a cadeira, das costas na cadeira, dos braços apoiados, dos olhos levemente repousados por traz das pálpebras

Sinto a respiração lenta, rítmica; percebo o ar entrando e saindo pelas narinas, percebo certos sons do ambiente, percebo que é possível estar sem tensão;

percebo que nesse estado, que é a condição que eu me encontro de tentar sentir sem pensar, sem querer saber, é possível estar sem tensão; é possível permitir que a vida apenas flua através do meu corpo

Que eu me ponha em sintonia com o ritmo universal; é possível reencontrar todas as coisas manifestas através do olfato, do paladar, da visão, da audição, do contato

Na verdade eu não tenho tido contato com pessoas; minha tensão não tem permitido eu estar em contato com pessoas mesmo quando eu estendo a minha mão para apertar a mão de outras pessoas na realidade o contato não se faz; estamos eu e a outra pessoa sob tensão;

não há um contato; não há também um contato com a agua que flue do chuveiro no meu banheiro; o contato da agua com o meu corpo; não percebo o contato dessa agua; tenho me especializado em ver apenas; e apenas ver aparentemente, ver distante

Isto faz parte da minha tensão; tenho esquecido de cheirar, de sentir aromas, de sentir os perfumes da flor, de sentir o perfume das pessoas; tenho me esquecido de ouvir; estou tão habituado a ouvir apenas as minhas lamentações, tão habituado apenas a falar de mim que essa intensão me afasta das coisas e das pessoas

Isto faz parte da minha tensão, da tensão que estou desejando neste momento perceber, conhecer profundamente para transforma-la na chama dessa consciência

No momento em que me tornar consciente dessa tensão que me tem acompanhado no meu dia a dia, estou certo de que tudo se transformará e que conhecerei a real possibilidade de relaxar, sentir a vida através do meu corpo que é o meu contato com o mundo,

que é o maior instrumento nesta existência para reencontrar a fonte da vida, para reencontrar todos os seres; para encontrar tudo que aí está amorosamente manifesto.

E tudo é amorosamente manifesto! Sei disso; devo portanto dar uma atenção permanente ao meu corpo para que a tensão que nele se aloja se dissipe e que cada instante do meu dia a dia possa permitir meu estado consciente de vida que está fluindo em mim e através de mim; desta vida maravilhosa da qual tenho tirado proveito mínimo, simplesmente por que eu tenho estado sob tensão

Na medida em que eu me torno consciente dessa tensão em mim, em meu corpo, em minha mente, em minhas atitudes, essa condição se transforma; a tensão vai desaparecendo e eu percebo a vida; a vida; a vida, a alegria de aqui estar.

Ouvir agora

126 Visualizações

Menu do Ecolabore Portal